Carta aberta a Laércio Fonseca

 

Em 24 de novembro de 2009, às 14:56, foi enviado um e-mail ao Prof. Laércio Fonseca

Título: Uma Pergunta Importante

 

Boa tarde Prof. Laércio Fonseca,

Sou do Rio de Janeiro, administrador por formação e acima de tudo um homem como outro qualquer.

O que me levou a enviar-lhe este e-mail é a minha falta de discernimento sob um aspecto que tanto me "espeta". E por isto, eu, humildemente venho lhe perguntar.

Não preciso entrar em detalhes sobre muitos assuntos que você domina, e não discordo, pois, já assisti muitas palestras suas em vídeos.

Sabemos que fatos relevantes para a humanidade estão muito próximos de acontecer, aliás, já estão acontecendo, porém, o "véu" ainda não caiu completamente. Mediante aos fatos e as futuras mudanças planetárias, (não importa o grau de intensidade), toda e qualquer ajuda se faz necessária ao maior número de conscientizações que possamos buscar para o bem e a evolução de todos, sobretudo, os favorecidos de informações de extrema importância para o bem da humanidade.

É claro que devamos reconhecer sobre despesas de produção de todo e qualquer material, divulgação, pessoas a serem remuneradas por trabalharem, matéria prima, estalações, etc.

E a minha pergunta é: Tem sentido continuar cobrando por informações recebidas? Informações e mensagens que não são dirigidas exclusivamente a você. Com certeza você não pagou por elas. Todos os que lhe forneceram, assim o fizeram com o propósito de ajuda aos habitantes deste planeta. E me incomoda saber que tens consciência da legião de seguidores das migalhas que você semeia no youtube, principalmente a forma como é feita. Mas estes seguidores têm sede, precisam. E você, VENDE. Reflita quantas pessoas poderiam estar despertas com o que você vende o que recebeu com tanto AMOR.

Eu até "compreenderia" se as informações não fossem tão relevantes, mas são essenciais, principalmente por você ter uma linguagem abrangente, ou seja, você fala para todos, e por isso você foi escolhido, (você sabe disso).

Receber informações preciosas, sabemos disto, que são importantísssimas para a nossa humanidade, e nestes momentos cruciais você as continua vendendo!!!

Colocar preço descredibiliza qualquer informação.

Eu realmente não consigo entender e fico com uma dúvida: Será que o Laércio e o Trigueirinho beberam do mesmo líquido? Mas eles sabem que o DINHEIRO cobrado perderá o seu valor, ou será que não areditam no que publicam?

Está em tempo Prof. Laércio, me ajude a entender. O meu "trabalho" não requer cobrar dinheiro, e ganho muito com isso. Mas se você conseguir me convencer, serei humilde na obrigação de me desculpar. 

Atenciosamente,

Oinohtna Seahlagam

 

Em 24 de novembro de 2009, às 22:05.

 

Em 24 de novembro de 2009, às 23h.

Boa noite,


Ariele, suponho que você seja a porta voz do Prof. Laércio.
Em minha mensagem eu coloquei que reconheço as despesas de produção de conteúdo, está lá para qualquer um interpretar. Sejamos mais objetivos sobre uma pergunta feita, mas pela minha interpretação, você a ignorou.
Vou detalhar de forma mais enfática: Grandes mudanças estão ocorrendo em nosso planeta, o ciclo está se completando e receberemos ajuda "externa". Faz-se necessário o maior número possível de conscientização para que vidas não se percam. O Prof. Laércio recebeu informações preciosíssimas para COMPARTILHAR e promover o despertar de muitos. E neste momento, não importa mais se é caro ou não, se é pra custear ou não, ou se deve esperar pelas palestras gratuitas de fim de ano ou não.. O mais importante é salvar vidas, e pelo que li em sua mensagem, isso tem preço. Ou você acha que ele recebeu informações para ganhar dinheiro com elas? Assim está sendo. 
Continuem cobrando, mas divulguem abertamente o que todos precisam, avaliem a responsabilidade sobre os fatos e superem o egoísmo. Vou repetir, se vocês cobram, isso tem um "ajuste", mas não é problema nosso, e sim de quem cobra. 
Eu só peço para avaliarem a real situação e o tempo curto. E tem mais, este tipo de resposta que recebi, só deixa claro o interesse COMERCIAL. É óbvio que não se deve julgar, mas podemnos refletir sobre o posicionamento de vocês. Esta postura contraria o conteúdo de todas as obras.
Vou tomar a sua resposta como a resposta do Prof. Laércio, colocar outra pessoa para responder, ou assinar com outro nome, estrategicamente  é ultrapassado.
Aproveito para comentar sobre a forma de divulgação do seu material; Seus vídeos no Youtube tem milhares de acessos, o que significa isto? Pessoas buscando informações, pessoas precisando. Seus vídeos tem 3 ou 4 minutos e no final dos mesmos tem o seu anùncio: "entre no site e COMPRE para assistir a palestra completa", não me lembro se são as mesmas palavras, mas a intenção é exatamente esta. 
Seria natural se vocês vendessem qualquer coisa, menos informações preciosas às pessoas. As mesmas informações que NÃO foram COMPRADAS por vocês, foram dadas para serem encaminhadas à humanidade. E isto está sendo VENDIDO. Repito, não questiono cobrar, mas questiono não COMPARTILHAR com quem precisa em momentos difíceis.
A essência de qualquer ensinamento ou mensagem importante, não pode em hipótese alguma ter cunho comercial, sabemos muito bem que somos "apoiados" de maneiras alternaticas. Nunca falhou.
Encerro aqui a minha dúvida, o que eu desconfiei, me foi confirmado com a sua resposta. Respeito, e com isto, poderei ajudar a muitos que tinham a mesma dúvida sobre o "óbvio aparente". 

Atenciosamente,

Oinohtna Seahlagam

 

 

Caro amigo 

Acreditamos que está equivocado a respeito do nosso trabalho, pois o conhecimento sempre esteve e sempre estará a serviço das pessoas que o buscam , portanto cabe lembrar que as despesas, as matérias-primas, a manutenção, os empregados não são de livre acesso para os que propagam a luz, infelizmente não vivemos de luz e temos muitas despesas a ser pagas para que você, assim como muitos possam desfrutar dos conhecimentos transmitidos. O professor ministra a mais de 35 anos sua academia e nunca deixou ninguém de fora de suas atividades, cursos ou palestras por falta da remuneração. Além disso todo o ano temos palestras em nosso espaço em Limeira gratuito, e pasme, é incrível, mas somente vão as pessoas que estão na procura da luz, sempre as mesmas, não é falta de divulgação não, é que as pessoas são assim, dinheiro nunca foi e nunca será o empecilho para a busca do conhecimento em nosso trabalho, as pessoas não vão por outros motivos, não se interessam por outros motivos. Entretanto, temos a crença que o dinheiro não é espiritual, dinheiro é uma energia, você pode utilizado para o mal quanto para o bem, vejamos, tens noção quanto gastamos para produzir nosso material? Como pagaríamos? Infelizmente ou felizmente, vivemos numa sociedade onde  quem trabalha como andróide não tem problema nenhum, eles pagam pelas informações. Quantas idéias estão patenteadas? Alguém sabe onde eles compraram suas idéias? Tudo no mundo é conhecimento e provem dele, sempre pagamos para receber um conhecimento, não há outro modo, estamos numa civilização capitalista quer goste ou não. Porque as pessoas pagam por outros tipos de conhecimento? O que elas investem em sua vida ? tudo faz parte, porque não investir em um conhecimento interior. Isso para quem pode pagar, e quem não pode assim como já deixei claro anteriormente não há empecilho para deixar de buscar, sempre trabalhamos com a propagação da luz. Busca quem a deseja. O dinheiro não será o obstáculos para nossas atividades. 

Espero ter auxiliado a compreensão. 

NAmaste

Ariele

© 2009 Todos os direitos reservados.

Criação sites Webnode